Swipe to the left

TEAR X9 EM SISAL E HISTÓRIA

Imprimir
By kadu 10 de março de 2014 2 comments

O primeiro tear foi provavelmente algo tão simples quanto uma estrutura vertical construída de galhos, no qual os fios eram pendurados e tensionados. Outros fios eram então entrelaçados manualmente, a um certo ângulo daqueles já tensionados, criando um tecido rústico.

Nos diversos tipos de tapetes e suas diversas texturas, as categorias fibras vegetais e rústicos tropicais são as que se destacam por suas naturalidades e sustentabilidades ao meio ambiente.

Os teares criados em suas mais diversas matérias-primas: fibra de côco, bananeira, bambu, sisal, mountaingrass, seagrass, taboa e entre outras, são sempre feitos manualmente e são nacionais.

O sisal é uma planta utilizada para fins comerciais, dele utiliza-se principalmente a fibra das folhas que é destinada à industria de cordoaria: cordas, fios, tapetes e etc.

O ciclo de transformação do sisal em fios naturais tem início aos 3 anos de vida da planta, ou quando suas folhas atingem até cerca de 140 cm de comprimento que podem resultar em fibras de 90 a 120 cm.

Na foto acima vemos o tapete Tear X9, by Kamy, todo entrelaçado com trama rústica.

As folhas são cortadas a cada 6 meses durante toda vida útil da planta que é de 6/7 anos. Ao final do período é gerada uma haste, onde surgem as sementes de uma nova planta. Uma característica da família é que a planta morre após gerar as sementes.

É uma planta resistente à aridez e ao sol intenso do sertão nordestino. É a fibra vegetal mais dura que existe, porém quando a fibra é utilizada em tapetes normalmente o seu uso é interno, pois se cair água sobre o mesmo ficará manchado e perderá sua cor.


CARLA MORAES 17 de fevereiro de 2017 at 10:24
gostei quanto custa
admin 17 de fevereiro de 2017 at 10:24
Olá, Carla! Para saber o custo sobre este tear e outros, por favor, entre em contato com um de nossos consultores de vendas, em nossa loja Maison: 11.3081.1266.

Obrigado!