Swipe to the left

O CASO TANCRÈDE | COMOÇÃO E DOAÇÃO

Imprimir
By Catarina 27 de abril de 2015

Caso do menino Tancrède

Desde a última semana o caso do menino Tancrède vem ganhando visibilidade. Tancrède foi diagnosticado com uma doença e drástica no sangue, que evoluiu para uma leucemia ainda mais complicada. Na última segunda-feira (20), os médicos deram o prazo de três semanas para ele encontrar um doador de medula, uma vez que sua imunidade está muito baixa e ele pode não resistir.

O filho do francês Luc Michael Bouveret apresenta um tipo de câncer raro, caso que não pode ser combatido com quimioterapia. Somente um transplante de medula óssea irá curar a doença de Tancrède, fator preocupante, uma vez que as perspectivas são baixas. A chance de compatibilidade é de uma em cada 100 mil pessoas, e de o menino sobreviver à cirurgia é de 30%.

A excepcionalidade do caso ganhou uma grande repercussão e famosos como Carol Celico, Neymar, Isabella Fiorentino e Kaká usaram as redes sociais para divulgar a doença do menino e gerar a mobilização para encontrar um doador.

Luc é palestrante e terapeuta que mora em São Paulo há seis anos, onde fundou o Centro de Evolução do Ser New Ways. Tancrède nasceu em São Diego, na Califórnia, por meio de uma barriga de aluguel.

Dois anos após o nascimento do filho, Luc se casou com o professor de ioga e mestre de reiki, o espanhol David Arzel. Com a mesma barriga de aluguel, geraram o segundo filho hoje com 4 anos, o caçula é filho biológico de David

O diagnóstico de Tancrède foi surpreendente, a princípio o menino apresentou pneumonia, que foi curada em dez dias, mas os médicos notaram que uma anemia duradoura persistia.

Uma equipe do hospital Albert Einsten, onde o menino está sendo tratado chegou ao diagnostico após uma série de exames, que Tancrède estava com Mielodisplasia.

A Mielodisplasia é uma doença na medula, responsável pela produção do sangue, explica Adriana Seber, oncologista pediátrica do Hospital Samaritano de São Paulo. “Ela para o processo natural de formação das células do sangue, hemácias, glóbulos brancos e plaquetas. Estas células normalmente nascem dentro dos ossos, na medula óssea, amadurecem e vão para o sangue que corre nas veias”, afirma o médico.

O procedimento de doação é dividido em duas etapas. Em um primeiro momento, o doador recebe a aplicação do remédio GCSF, que serve para estimular a produção das células tronco na medula óssea e sangue periférico. Em seguida, é feita a coleta da célula tronco em um processo simples e seguro.

O pai do menino Luc, está otimista em relação a comoção e impacto que o caso de Tancrède alcançou. Em um relato de apelo e esperança ele declarou “Tem momentos de desespero enorme, porque os médicos falam que o meu filho pode em semanas não estar mais aqui. Mas acreditamos muito no amor das pessoas.”

Ações como as de Tancrède devem servir como exemplo, para que ajudar o próximo através de doação se torne um hábito. Faça você também parte dessa corrente do bem.

Veja como se tornar um doador e apoiar esse caso:

www.ameo.org.br/doacao-de-medula-ossea/doador-de-medula-ossea



Posted in: EspecialSem categoria