Swipe to the left

DW MILANO 2017

Imprimir
By Nicole Nigro 20 de abril de 2017

Decoração, moda, design, cores, sabores, texturas e convivência foram o destaque do DW MILANO 2017, mostrou o poder da simplicidade e destacou trabalhos que optaram por deixar o óbvio de lado.


Francesca Alzati esteve por lá, e sem pretensão relata brevemente sua experiência. Confira:


“Existe alguns tramites entre a semana de design de Milano, os preparativos e a volta. Todos os 3 momentos são importantes.

A organização do escritório, da casa e da família é feita com o intuito de concentra-se em Milão exclusivamente ao design, as instalações e produtos. Tudo dedica-se a essa semana: são pesquisas, estudos e confirmações. Quando se retorna de uma viagem dessas, surgem reflexões, comparativos, clareza para fazer escolhas e de contestar atitudes.

O DW Milão requer o mínimo de planejamento: é importante organizar sua agenda e dividir seu tempo de maneira correta. Não há como interagir como tudo e isso requer escolhas objetivas focadas nos próprios interesses, independentemente das ótimas dicas dos amigos. As grandes marcas devem ser visitadas, porque sempre mostram os motivos de se destacaram nos patamares mundiais, mas o que mais me seduz, em todos dos anos anos, são as apresentações de design vindas de todas as partes do mundo, de lugares que não conheço, mas que me inspiram.



O norte da Europa e a Indonésia apresentam uma identidade própria límpida e que tem um acabamento perfeito. Os ingleses são sempre pontuais e nunca erram, os japoneses emocionam com projetos minimalistas.

Produção tailandesa:


Produção japonesa - Nendo


- CARL HANSEN & SON - Produção Finlândia

REPUBLIC OF FRITZ HANSEN - Produção dinamarquesa



A produção dos jovens foi mediana, e destacou que esse é um momento de crise de identidade generalizada, que reflete em produtos pobres e alto custo e que não saem do óbvio. Claramente existe “casos de exceção”, com que peças com humor, divertidas e práticas.

Produção dos jovens


Produção dos jovens que merecem destaque:


A tecnologia por outro lado, produz de maneira rápida e com simplicidade.


O design também é mais direto e mantêm uma linearidade, quase óbvia, mas sem perder o senso de genialidade.



Seja de que forma for, é válido ir para Milão, independentemente dos altos e baixos, essa é uma uma cidade que não consegue se perde mesmo com uma grande concentração de pessoas e eventos.