Swipe to the left

E DEUS CRIOU A MULHER | DEUSA AFRODITE

Imprimir
By Catarina 30 de setembro de 2016

A figura feminina de cada mulher, está na sua personalidade. A atitude é a sua maior beleza, sua força vem do que ela é e se aplica ao que ela faz. Toda mulher tem dentro de si uma guerreira única, que se transforma a cada situação.

Representar esse ser sublime através das Deusas Gregas, as primeiras figuras de mulheres extremamente fortes, cada uma a sua maneira, com habilidades, belezas e qualidades diferentes, nos leva a pensar o quanto somos especiais por conviver com verdadeiras “Deusas”. Estamos rodeados de mulheres incríveis, que com essência e individualidade tornam o mundo mais belo e com um toque extraordinário.

Além de homenagear a figura feminina, o projeto “E Deus criou a Mulher” pretende englobar uma causa ainda maior, a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama, no Outubro Rosa. O autoexame muitas vezes se torna um tabu, mas é a melhor forma de prevenir esse mal que atinge milhares de mulheres todos os anos. Melhor forma não há, exaltando e zelando pelas nossas mulheres.

Sete Deusas Gregas, são representadas por grandes mulheres do setor de arquitetura, decoração e design de interiores que inspiram e fazem total diferença em seu meio.

Deusa Afrodite, Guiga Barbieri.

Afrodite é a deusa do amor, da beleza e da sexualidade na antiga religião grega. Responsável pela perpetuação da vida, prazer e alegria. Durante o período de Platão, os gregos haviam solucionado e afirmado que Afrodite tem dois aspectos diferentes, sem individualizar o culto. A primeira, Afrodite Urânia, seria a Afrodite celeste, do amor divino e homossexual. A filha de Zeus seria a Afrodite do amor comum, do povo, denominada Afrodite Pandemos e onde emanava o amor físico e desejos lascivos. Afrodite, juntamente com Apolo, representa o ideal de beleza dos gregos antigos.

Ela foi constantemente reproduzida nas Artes, da Antiguidade à Idade Contemporânea, dada a oportunidade dos artistas imaginarem uma beleza divina. Nos dias atuais, seu mito continua exercendo influência na cultura e muitas vertentes do neo paganismo voltaram a lhe prestar culto.

EXPOSIÇÃO

De 06 à 31de Outubro de 2016.

by Kamy – Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 1147.

FICHA TÉCNICA

Curadoria Geral: Julio César Dantès

Formatação do projeto: Anderson Dy Souza

Fotografia: Rogério Neves

Maquiagem: Claudinei Hidalgo

Adereços: Bruno Oliveira